quarta-feira, 4 de julho de 2007

O segundo dia

Na verdade ele poderia até ser considerado o primeiro, pois foi o primeiro dia de “rotina”. Pela manhã, depois de tomar meu café da manhã aqui chamado de pequeno almoço ou mata bicho, vim com a Rosangela até a Cínica e comecei a conhecer o pessoal, os lugares (óbvio que não decorei nem um nome e nem um caminho), os procedimentos, etc.
O hospital tem 2 andares de internação, tem um pronto socorro (sala de emergências), uma UTI bem pequena, uma área de laboratório e exames. Razoavelmente pequeno, porém tudo bem arrumado e limpinho. Sim, aqui dentro também tem mosquitos... menos do que no aeroporto e na rua, mas eles estão por todas as partes!
Almoçamos aqui e eu experimentei um peixe chamado Cara-pau, acho que é a Cavalinha brasileira. Tinha uma salada de feijão, muito boa mas a Rosangela estava me contando que os angolanos se mostram muito resistentes ao consumo de feijão, talvez não pelo saber, mas por ser um hábito brasileiro. Já os brasileiros que trabalham aqui fogem d refeitório quando é dia de peixe... e assim é a vidas das nutris de produção (trabalho em cozinha), nunca é possível agradar a todos.
Aqui há médicos angolanos, brasileiros e cubanos, portanto é uma mistura de idiomas incrível, mas todos se entendem (mais ou menos).
Conheci 2 nefrologistas com quem trabalharei na Hemodiálise. Este setor ainda está em construção, num prédio novo aqui ao lado. Já tem 15 cadeiras e maquinas prontas para uso, mas a idéia é chegar ao total de 42. Trabalho pra chuchu!
À tarde, fomos a uma palestra sobre nutrição com uma médica que estudou em vários países (inclusive Brasil) e hoje trabalha com Higiene de alimentos. Foi muito legal, pois eu pude ver um pouco mais da cultura daqui através de fotos de vendedores ambulantes de comida e das perguntas que os próprios angolanos faziam. Há muito que se melhorar nesta área. Soube que existe um lugar onde os restaurantes depositam os alimentos que não estão mais em condição de consumo e lá pessoas mas pobres pegam estes alimentos e levam para vender nas feiras... Falta muita informação para a população em geral, mais ainda para os mais pobres.
Passada a palestra tivemos um coquetel e depois rumo a casa (by motorista da Multiperfil). Chegando em casa adivinhem só??? NO LIGHTS!!!!! Parece que os dois geradores estão com problemas... mais uma noite sem net. Ainda bem que temos internet na Clínica e vou poder postar no blog logo mais!

4 comentários:

Cris disse...

Legal que teve um boa impressão!!

ps.:Acho que você terá que comprar um no break, né?

Beijos...

disse...

Oi, maninha linda!!!!
Tô adorando acompanhar suas aventuras por aqui!!!
Pelo visto, apesar das dificuldades (no lights, no internet), você já está aproveitando bastante, né?
Continue postando pra gente continuar acompanhando, tá?
Será que você vai conseguir ligar pra gente hoje? Estamos morrendo de saudades!!!
Beijos enormes!

Renata Del Nero disse...

Oi Dé! Que bom que vc tem um diário de bordo, vou vir visitar sempre. Boa sorte aí, Dé, espero que seja muito construtivo pra você, com certeza vai ser! Beijão!

She disse...

Ou, me conta mais sobre os chocolates daí???

Beijos! Ah, a vovó tava toda contente que você ligou pra ela...